1° CONGRESSO BRASILEIRO DE PATOLOGIA DAS CONTRUÇÕES

A Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT BRASIL)

promoveu de 21 a 23 de maio de 2014, em Foz do Iguaçu, no Paraná, o 1° Congresso Brasileiro de Patologia das Construções – CBPAT , dentro da Fundação Parque Tecnológico Itaipu. O evento foi um fórum de debates sobre o controle da qualidade, a patologia e a recuperação de estruturas, com intuito de divulgar as pesquisas científicas e tecnológicas sobre estes importantes temas e áreas correlatas. O congresso busca a integração dos profissionais envolvidos na construção civil, objetivando maior desenvolvimento profissional. Os Congressos Brasileiros de Patologia das Construções são abertos aos profissionais do setor construtivo, engenheiros, técnicos, pesquisadores, empresários, fornecedores, investidores e estudantes que queiram aprender mais, discutir e se atualizar. Os idiomas oficiais do evento são o português, espanhol e inglês.

APOIADORES

PINI

A PINI é líder na produção e disponibilização de informações e sistemas de apoio para a indústria da construção civil. É a maior editora técnica deste segmento no país.

Oficina de Textos

A Oficina de Textos publica livros universitários e profissionais e visa promover, consolidar e difundir Ciência e Tecnologia brasileiras. A Oficina de Textos é comprometida em editar obras de qualidade, seja em conteúdo ou em suas etapas editoriais, e busca sempre a melhoria contínua e a satisfação total de seus leitores e parceiros.

IBRACON

O Instituto Brasileiro do Concreto tem o objetivo de proporcionar aos profissionais e intervenientes do setor de concreto e construção civil, nas áreas de materiais, tecnologia, projeto, gestão, controle, arquitetura, estruturas e construções, maiores conhecimentos, por meio de cursos, eventos, publicações, certificações de pessoal, reuniões tecno-científicas, valorização e incentivos às investigações e pesquisas científicas e tecnológicas e sua respectiva divulgação.

ABECE

Valorizar a profissão do engenheiro estrutural é a meta principal da ABECE – Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural, entidade fundada em 1994 na cidade de São Paulo (SP). Seu grande objetivo é fazer com que a cadeia produtiva reconheça o projeto como um negócio, buscando o perfeito entendimento das necessidades dos contratantes e visando o justo retorno e consideração pelos serviços prestados por seus associados.

IEMAC

Firmado em 23 de abril de 2009, o convênio estabelece a parceria entre as duas entidades para a divulgação de conhecimento técno-científico da área de engenharia sendo que as atividades deverão materializar-se através dos seguintes pontos: em vista da realização anual do CINPAR – Congresso Internacional de Patologia e Recuperação, este passa a disponibilizar gratuitamente à ABECE os anais produzidos no referido congresso, em versão eletrônica; a partir dos anais, a ABECE selecionará, a seu critério, 20 (vinte) artigos para veiculação ao longo de um ano em seu programa denominado e-Artigos; quando da publicação ou veiculação destes, a ABECE deverá divulgar o presente convênio com o uso de um pequeno logo do CINPAR ou ainda “parceria CINPAR/ABECE”.

UNILA

A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), criada pela Lei nº 12.189/2010, é um órgão de natureza jurídica autárquica, vinculada ao Ministério da Educação, com sede e foro na cidade de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná. Sua missão institucional é a de formar recursos humanos aptos a contribuir com a integração latino-americana, com o desenvolvimento regional e com o intercâmbio cultural, científico e educacional da América Latina, especialmente no Mercado Comum do Sul (Mercosul).

PHD

A equipe de profissionais da PhD Engenharia tem sólidos fundamentos oriundos da pesquisa na academia e da prática no canteiro de obras, dirigidos à prestação de serviços de excelência técnica, de forma personalizada, moderna, inovadora, eficiente e aderente à normalização, com foco no cumprimento das necessidades e objetivos de nossos clientes.

LEME

O Laboratório de Ensaios e Modelos Estruturais, fundado em 1974, é um órgão da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul que abriga um grupo de pesquisa de elevada competência.

PTI ITAIPU

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) é um local onde a criação e a disseminação do conhecimento são os destaques. Criado em 2003 pela Itaipu Binacional – maior hidrelétrica do mundo em geração de energia – o PTI se consolida como um polo científico e tecnológico no Brasil e no Paraguai. Saiba Mais

CONCURSO RVC

COMUNICADO AOS PARTICIPANTES DO CONCURSO RVC:

A comissão organizadora do 1º RVC vem por meio deste comunicar que não houve, em nenhum momento, alteração do regulamento do concurso, somente um erro na legenda da Figura 2, a qual deveria constar “Recomendações para a aplicação do reforço segundo a técnica EBR”.

Entretanto, todo o regulamento do concurso está baseado na utilização da técnica EBR, como o apresentado:

Página 2, Item 1 – Objetivo:

“Neste âmbito, o 1º Concurso Estudantil RVC, visa o reforço de uma viga de concreto armado de modo a aumentar a sua capacidade de carga por meio da colagem de materiais de reforço à sua superfície exterior segundo a técnica designada na bibliografia Inglesa por EBR (“Externally Bonded Reinforcement technique”).”

Página 5, Item 3.3 – Reforço das vigas de concreto armado:

“3.3.1 – O reforço das vigas de concreto deverá ser realizado segundo a técnica EBR (Externally Bonded Reinforcement, em inglês), a qual é baseada na colagem de materiais intervenientes (laminados ou mantas de carbono, vidro, aramida, chapas metálicas, dentre outros) à superfície dos elementos estruturais por meio de adesivos;”

“3.3.2 – Deverão ser utilizadas resinas epoxídicas na colagem dos materiais intervenientes (laminados ou mantas de carbono, vidro, aramida, chapas metálicas) à superfície do concreto;”.

O item 3.3 (b) ainda diz que “O reforço deverá ser aplicado nas faces laterais da viga, em uma única camada (com orientação de 90º ou 45º), totalizando uma área de colagem de, no máximo, 36000 mm2 (em cada face);” o que caracteriza a técnica EBR.

Deste modo, a comissão organizadora entende que fica caracterizada a necessidade de se reforçar o elemento segundo à técnica EBR, e não NSM (a qual é baseada na introdução de laminados ou barras de fibra, carbono ou aço em entalhes pré-executados no concreto de cobrimento dos elementos a reforçar, os quais são fixos ao elemento por intermédio de um adesivo epoxy).

Atenciosamente,

PhD Gláucia Maria Dalfré

Coordenadora da Comissão do Concurso RVC

CONCURSO ESTUDANTIL RVC – Reforço de Viga de Concreto

A Comissão Organizadora do 1º Congresso Brasileiro de Patologia das Construções lança o 1º Concurso Estudantil RVC – Reforço de Viga de Concreto.

1 – Objetivo

A necessidade de efetuar intervenções de reforço no patrimônio construído deve-se a várias causas, tais como a alteração do tipo de utilização (aumento das cargas atuantes na estrutura, erros de projeto e/ou de construção; redução da resistência dos materiais em resultado da sua degradação (carbonatação do concreto e corrosão das armaduras); alterações nas recomendações técnicas de dimensionamento com a introdução de disposições mais severas; ocorrência de acidentes (sismos, incêndios, explosões, cheias ou atos de vandalismo).

Neste âmbito, o 1º Concurso Estudantil RVC, visa o reforço de uma viga de concreto armado de modo a aumentar a sua capacidade de carga por meio da colagem de materiais de reforço à sua superfície exterior segundo a técnica designada na bibliografia Inglesa por EBR (“Externally Bonded Reinforcement technique”).

2 – Prêmios

As equipes classificadas nas três primeiras colocações receberão, durante o jantar de confraternização do 1º CBPAT, os prêmios do Concurso Estudantil RVC, conforme abaixo:

Primeiro Colocado

R$ 4
000,00
  • Duas inscrições (categoria estudante) para o 2º CBPAT

Segundo Colocado

R$ 2
500,00
  • Uma inscrição (categoria estudante) para o 2º CBPAT

Terceiro Colocado

R$ 1
500,00

NOVAS INFORMAÇÕES:

ESQUEMA DE ENSAIO:

A comissão organizadora do Concurso RVC divulga as fotos dos apoios e do sistema que será utilizado no ensaio das vigas.

ROTEIRO PARA ENTREGA DAS VIGAS E RELATÓRIO TÉCNICO:

1. ONDE OS ALUNOS DEVERÃO ENTREGAR AS SUAS VIGAS?

A entrega das vigas será feita no Laboratório de Tecnologia do Concreto de Itaipu (LTCI).

2. QUE DIA SERÁ A ENTREGA DAS VIGAS?

No dia 22/05, quinta-feira.

3. QUAL O HORÁRIO PARA A ENTREGA DAS VIGAS?

Das 8h00 as 12h00. Lembrando que a entrega deverá ser feita por, pelo menos, um membro da equipe, o qual deverá acompanhar a aferição das dimensões, massa, área de colagem do reforço e marcação dos pontos de apoio e aplicação de carga.

DOWNLOADS:

REGULAMENTO DO CONCURSO

O REGULAMENTO DO CONCURSO (revisão 1) pode ser baixado através deste link

RELATÓRIO TÉCNICO

O modelo de RELATÓRIO TÉCNICO pode ser baixado
através deste link

ATENÇÃO:
O relatório técnico poderá ser enviado até a data de início do Congresso ou entregue impresso junto com a viga, no dia 22/05/14.

PERGUNTAS FREQUENTES – FAQ

A massa máxima final admitida será de 20,30 kg. Portanto, nesse valor já deverá estar computado o reforço executado na viga. Esta massa será aferida no dia da entrega das vigas. Em resumo: viga de concreto + reforço executado = massa máxima de 20,30 kg.

A massa total de 20,30 kg é a massa máxima, ou seja, a viga poderá ser mais leve do que isso, mas não mais pesada. Esse é o valor limite, o valor máximo.

Não. Cada equipe que concorre deverá ser de uma única Universidade e/ou Instituição de Ensino. No caso de uma empresa patrocinar mais do que uma Universidade, cada uma delas deverá participar com equipes e vigas distintas e cada integrante só poderá participar de um grupo, lembrando que cada Universidade poderá inscrever até duas vigas.

Segundo o item 3.1.9 do regulamento do Concurso RVC: “Será permitido o uso de até três estribos verticais de construção (espaçamento mínimo entre estribos = 400 mm) para o apoio e posicionamento da armadura principal. Não será permitida a dobra da ponta da armadura longitudinal, de forma a funcionar como estribo no interior da viga”. Deste modo, só é permitida a utilização de estribos com angulo de 90º com relação às armaduras longitudinais.

Não. Não haverá execução de reforço durante o evento. O reforço será executado por cada equipe e a viga será entregue já pronta para ser ensaiada no dia da competição.

Essa é a tolerância da seção não reforçada, ou seja, a tolerância nas dimensões da largura e altura da viga. Para a largura, que é de 75 mm, a sua medida não poderá ser maior do que 76 mm e nem menor do que 74 mm.  Para a altura, sua medida não poderá ser maior do que 121 mm e nem menor do que 119 mm. Nas partes onde haverá o reforço, não existe tolerância dimensional, já que o reforço será colado sobre a viga.

*Demais dúvidas deverão ser encaminhadas para a organização, através do e-mail: cbpat2014@gmail.com com o seguinte assunto no título: DÚVIDAS_RVC

INSCRIÇÕES

ATENÇÃO:
AS INSCRIÇÕES PODERÃO SER FEITAS NO LOCAL DO EVENTO, ATRAVÉS DE PAGAMENTO EM CHEQUE OU DINHEIRO. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO!

Categoria

Valor até 06/04/2014

Valor após 06/04/2014

Profissionais

R$ 550

R$ 650

Profissionais (sócios ALCONPAT BR)

R$ 420

R$ 520

Estudantes de pós-graduação

R$ 450

R$ 550

Estudantes de pós-graduação (sócios ALCONPAT BR)

R$ 350

R$ 350

Estudantes de graduação

R$ 250

R$ 350

Estudantes de graduação (sócios ALCONPAT BR)

R$ 200

R$ 300

** Haverá desconto adicional de R$ 50,00, por inscrito, para grupos de estudantes de graduação sócio da ALCONPAT BR acima de 20 alunos.

O pagamento dos grupos de estudantes de graduação (20 pessoas ou mais) será realizado em pagamento único, via boleto bancário, para a ALCONPAT BR.

OBSERVAÇÃO: Não haverá devolução do valor referente à inscrição em caso de desistência do participante.

MEMBROS DA COMISSÃO ORGANIZADORA

Chairman do evento

Francisco Carvalho Arruda Coelho possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade de Fortaleza (1979) e doutorado em Ingeniería de CaminosCanales y Puertos pela Universidad Politécnica de Madrid (2001). É diretor presidente do Instituto de Estudos dos Materiais de Construção- IEMAC; professor adjunto do curso de Engenharia Civil da Universidade Estadual Vale do Acaraú e consultor técnico na área de durabilidade e tecnologia do concreto. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Materiais e Componentes de Construção, atuando principalmente nos seguintes temas: concretos, argamassas, durabilidade das estruturas de concreto e alvenaria, utilização de resíduos e materiais alternativos para construção civil. Ex-Diretor Regional do Instituto Brasileiro do Concreto IBRACON. Coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará- SECITECE.

Presidente de honra da ALCONPAT INTERNACIONAL Presidente da Comissão Organizadora

Luiz Carlos Pinto da Silva Filho possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1989), mestrado em Engenharia Civil pelo NORIE/UFRGS (1994) e doutorado em Civil Engineering (Bridge Maintenance) pela Leeds University/UK (1998). Professor Associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atualmente é coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC); líder dos Grupos de Pesquisa LEME e GRID (Gestão de Riscos em Desastres); editor e membro do conselho científico da Revista IBRACON de Estruturas e Materiais (RIEM). Foi Secretário da Associação Sul Americana de Engenharia Estrutural (ASAEE), Presidente e Secretário da Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT Brasil) e Diretor e Membro do Conselho do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON). É membro honorário do IBAPE-RS, membro e scientificpaperreviewer do American Concrete Institute (ACI), Presidente de Honra da Associación Latinoamericana de Control de Calidad, Patología y Recuperación (ALCONPAT Internacional), representante da ABNT no Comitê ISO TC71 e consultor ad-hoc de diversas entidades de fomento. Tem experiência nas áreas de materiais e estruturas de engenharia civil, com ênfase nos temas: durabilidade e vida útil de estruturas, patologia das construções, concretos especiais, materiais compósitos, reforço estrutural, análise e modelagem de sistemas estruturais, ensaios não destrutivos, efeitos de altas temperaturas em estruturas, perícias e avaliação de sistemas construtivos.

Presidente da Comissão Organizadora local

Edna Possan é Mestre (2004) e Doutora em Engenharia Civil (2010) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Graduada em Engenharia Civil (2003) pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Atuou como professora na UTFPR entre 2009 e 2012 e atualmente é Coordenadora do Curso de Engenharia Civil de Infraestrutura na Universidade Federal da Integração Latino Americana (UNILA). Desde 2010 é pesquisadora do CEASB/PTI (Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens/Parque Tecnológico de Itaipu), desenvolvendo em paralelo diversos trabalhos em parceria com o Laboratório de Tecnologia do Concreto de Itaipu (LTCI). É membro fundador da Associação Latino Americana de Patologia da Construção (ALCONPAT Brasil). Sócia do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), da Asociación Latinoamericana de Control de Calidad, Patología y Recuperación de laConstrucción (ALCONPAT Internacional) e do Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB). Atua na área de patologia das estruturas, sustentabilidade e controle tecnológico do concreto, elaborando também previsão de vida útil de elementos e estruturas de concreto.

Presidente da ALCONPAT BRASIL

Bernardo Fonseca Tutikian é presidente da ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PATOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES. É engenheiro civil, formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 2002, mestre e doutor em engenharia, ambos os títulos obtidos na UFRGS, em 2004 e 2007, respectivamente. Possui especialização em materiais de construção, especificamente em dosagem de concretos autoadensáveis (CAA), sendo autor do livro ‘Concreto Auto-adensável’, publicado pela PINI em 2008. Atualmente é coordenador do curso de Engeharia Civil da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) e professor de tecnologias construtivas, materiais de construção e patologia. Também coordena os cursos de especialização em Construção Civil e Patologia nas Obras Civis na Unisinos. Orienta trabalhos de conclusão de curso. Avaliador de periódicos, como Ambiente Construído e Ibracon Revista de Materiais e Estruturas. Membro fundador da Alconpat Brasil e diretor regional do Rio Grande do Sul do Ibracon (Instituto Brasileiro do Concreto). Presta consultoria para empresas de construção civil na área de dosagem de concretos e implantação de tecnologias não convencionais.

Presidente da ALCONPAT INTERNACIONAL

Professor Titular da Universidade de São Paulo, Educador, Pesquisador renomado e respeitado Consultor. Engenheiro Civil, EPUSP. Especialista em “Patología de las Construcciones”, Instituto Eduardo Torroja em Madrid, Espanha. Doutor em Engenharia, Pós Doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley, USA.  Consultor do Concreto de Alto Desempenho  HPC  utilizado no Edifício mais alto do Brasil construído em São Paulo, em 1997, com fck ≥ 50MPa ocasião na qual foi batido o recorde em altura de concreto bombeado no país. Autor do CD desenvolvido em colaboração com a ABCP, destinado ao projeto, Execução e Controle de Estruturas de Concreto usando HPC, publicado em 1999. Em 2002 alcançou o Recorde Mundial de Concreto colorido de alta resistência na obra do e-Tower com 125MPa de resistência média. Consultor de diversas empresas e entidades no país, assim como Consultor da FAPESP, CNPq, CAPES, e outras Agências de Fomento à Pesquisa.  Autor de mais de 200 trabalhos e artigos técno-científicos publicados em 98 congressos, eventos nacionais e internacionais e em 25 revistas especializadas. Autor de 9 livros publicados no exterior, 3 livros publicados no Brasil e tradutor de outros 3 livros. Orgulha-se de ter formado 43 mestres e 27 doutores na área, que hoje são líderes de pesquisa em suas Instituições no Brasil e na Argentina. Tem exercido muitas atividades acadêmicas tais como Chefe de Departamento, Coordenador do Curso de Pós-Graduação, Coordenador de Pesquisas, Coordenador de Graduação, Gerência de Ensino da Escola Politecnica e outras. Em 2012 foi homenageado pelo IBRACON com o prêmio “”Epaminondas Melo do Amaral Filho”, destaque em Engenharia  de Concreto de Alto Desempenho (CAD). Em 2008 recebeu a honrosa condecoracao de “Ciudadano Ilustre de Quito, Ecuador”. Em 2007 recebeu a “Giraldilla de la Habana”, por sua contribuicao científica a Cuba.    Em 2005 recebeu o Prêmio  Award of Merit  outorgado pelo International Concrete Repair Institute ICRI em Charlotte USA. Em 2004 recebeu reconhecimento de  Brilhante Exercício Profissional  da  CEF/ANEAC e a  Medalha  de Colaborador dos 30 anos do LEME conferida pela UFRGS. Em 2003 foi homenageado pela ALCONPAT “Asociación LatinoAmericana pela sua Trayectoria Profesional Ejemplar  e recebeu o título de  Visitante Distinguido  conferido pelo Ayuntamiento de Mérida, Yucatán, México. Em 2002, foi agraciado com o Prêmio do American Concrete Institute  ACI Award ,  for sustained and outstanding contributions in the general area of design for high-rise concrete structures . Também foi considerado  Personalidade do Ano , pelo Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo entre mais de 35 mil sócios, em 1997. Em 2001 recebeu o Prêmio  Ary Torres  conferido pelo IBRACON aos profissionais que mais se destacam na área de concreto no país. Em 1999 foi agraciado com o Prêmio  El Registro  do Instituto Mexicano del Cemento y del Concreto, IMCYC, outorgado aos profissionais mais destacados a nível internacional nas atividades de pesquisa, ensino e aplicações do cimento e do concreto. Proferiu palestras e ministrou cursos no Brasil e em 17 países no exterior. Tem sido convidado como  keynote speaker  em mais de  35 eventos e congressos nacionais e internacionais. Frequentemente participa de Comitês Científicos em Congressos Internacionais tais como CONSEC2010 & 2007, HPC2008, e outros. Presidiu o Comitê Latino Americano de Estruturas-CLAES, participa da ABNT, ANTAC, IABSE, fib e do ACI onde é membro de Comitê Técnico Internacional. Também é representante brasileiro na rede DURAR  e foi membro da Comission 5 Service Life da FIB (CEB.FIP). Atualmente é Presidente da ALCONPAT Asociación Latino Americana de Contro lde Calidad, Patología y Recuperación de la Construcción. Presidente do IBRACON de 2003 a 2007 e seu Conselheiro Permanente. Diretor da PhD Engenharia (www.concretophd.com.br).

Secretária Executiva da ALCONPAT BRASIL

Camila Simonetti possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005) e mestrado em Engenharia Civil (Estruturas) pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da UFRGS através do Laboratório de Ensaios e Modelos Estruturais (2008). Atualmente é Engenheira Civil do quadro técnico da UFRGS, secretária executiva da Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT Brasil) e aluna do curso de Doutorado em Construção Civil pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da UFRGS.

Membro Assistente da ALCONPAT BRASIL

Rafael Burin Fávero possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 2009 e Especialização em Construção Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) em 2012. É membro assistente da Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT/BRASIL). Atualmente cursa Mestrado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e atua no Laboratório de Ensaios e Modelos Estruturais – LEME. Possui experiência em Engenharia Civil ,na área de Pré-Fabricados de Concreto, e atua principalmente nos seguintes temas: tecnologia do concreto, pré-fabricados de concreto, concreto de pós reativos – CPR, cimentos não-Portland, patologia e degradação das estruturas, avaliações/perícias em engenharia, ensaios não destrutivos e maturidade do concreto.

Noé Villegas Flores é Engenheiro Civil pelo Instituto Tecnológico de Durango, Mexico (2001) e Doutor em Engenharia da Construção pela Universitat Politecnica de Catalunya, Espanha (2009). Atualmente é o Coordenador do curso de Engenharia Civil de Infraestrutura da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Tem experiência na área da tecnologia do concreto, analise de valor e avaliação de projetos construtivos. Atuo como professor no Instituto Tecnológico de Estudios Superiores de Monterrey e na Universidad Juarez del Estado de Durango no periodo 2009-2012.Atualmente é avaliador do Premio Nacional de Ciência e Tecnologia e inovação no México.

Membro Assistente da ALCONPAT BRASIL

Ana Carolina Parapinski dos Santos é Engenheira Civil pela Universidade Estadual de Londrina (2005) e Doutora em Engenharia da Construção pela Universitat Politecnica de Catalunya, Espanha (2010). Atualmente é professora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Faz parte do Sistema Nacional de Pesquisadores SNI-Conacyt México. Desde 2012 é pesquisadora do CEASB/PTI (Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens/Parque Tecnológico de Itaipu), desenvolvendo em paralelo diversos trabalhos em parceria com o Laboratório de Tecnologia do Concreto de Itaipu (LTCI). É sócia da Associação Latino Americana de Patologia da Construção (ALCONPAT Brasil), do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), e da Asociación Latinoamericana de Control de Calidad, Patología y Recuperación de la Construcción (ALCONPAT Internacional). Tem experiência na área da tecnologia do Concreto, especialmente em concretos especiais

Glaucia Maria Dalfré é doutoranda em Engenharia de Estruturas na Universidade do Minho, em Portugal. Possui graduação em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia de Piracicaba (2004) e mestrado em Engenharia Civil (Engenharia de Estruturas) pela Universidade de São Paulo (2007). Tem experiência na área de Engenharia Civil, no âmbito de fiscalização de obras e também na elaboração de projetos de fôrmas poliméricas para concreto armado. Na pesquisa, atua na área de reabilitação de estruturas com materiais compósitos, materiais de construção, edificações e métodos numéricos. Atualmente é professora visitante da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).

Membro Assistente da ALCONPAT BRASIL

Graduado em Engenharia Civil na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul: PUCRS (2005-2011). Realizou o quarto ano do curso de graduação na École Nationale d’Ingénieurs de Saint-Etienne: ENISE, na França (2009-2010), sendo bolsista do programa CAPES/BRAFITEC. Naquele país desenvolveu também atividades de pesquisa na universidade (iniciação científica), recebendo bolsa do governo Francês para determinar a potencialidade de aplicação de determinados materiais em futuras barragens. No ato da colação de grau, no Brasil, recebeu troféu de destaque acadêmico, obtido pelo seu distinto coeficiente de desempenho nas disciplinas do curso de graduação. É pós-graduado (a nível de especialização lato sensu) em Patologia nas Obras Civis na Universidade do Vale do Rio dos Sinos: Unisinos (2012-2013). Cursou disciplinas deste curso de especialização no Instituto Superior Politécnico José Antonio Echeverría: CUJAE, em Cuba (2012). Atualmente é membro pesquisador do ITT Performance – Instituto Tecnológico em Desempenho e Construção Civil (http://www.unisinos.br/itt/ittperformance/), vinculado ao desempenho e qualidade das edificações e processos construtivos. Tem experiência na área de projetos (principalmente estruturais, geotécnicos e de iteração solo-estrutura), bem como na avaliação, diagnóstico e recuperação de obras de engenharia com manifestações patológicas. Membro associado do Ibracon (Instituto Brasileiro do Concreto) e Alconpat Brasil (Associação Brasileira de Patologia das Construções).

Franciéli Mantovani possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS (2008), e especializações em Paisagismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2010) e em Construção Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2012). Atualmente atua como arquiteta na empresa Construeng Construção e Engenharia Ltda. e cursa Mestrado pelo Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil da UNISINOS. Possui experiência na área de projetos industriais e comerciais e interesse nas áreas de concreto cromático e utilização de resíduos e materiais alternativos para construção civil.

MINICURSOS

Minicurso 1
“Sistemas de Proteção de Estruturas de Concreto”

Auditório César Lattes

Eng. Esp. Michel Haddad (Sika)

Engenheiro Civil graduado pela Universidade Mackenzie (1998), pós graduado em Longevidade de Edificações, Excelência e Anomalias pela Universidade Mackenzie (2003), aluno do curso de corrosão do IPEN – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (2005-2008), MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV – Fundação Getúlio Vargas (2012). Atuou nas empresas Recuperação, Brücken e Concremat. Há 9 anos na Sika Brasil, é atualmente responsável pela coordenação nacional dos mercados de Recuperação Estrutural e Energia Eólica.Engenheiro Civil graduado pela Universidade Mackenzie (1998), pós graduado em Longevidade de Edificações, Excelência e Anomalias pela Universidade Mackenzie (2003), aluno do curso de corrosão do IPEN – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (2005-2008), MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV – Fundação Getúlio Vargas (2012). Atuou nas empresas Recuperação, Brücken e Concremat. Há 9 anos na Sika Brasil, é atualmente responsável pela coordenação nacional dos mercados de Recuperação Estrutural e Energia Eólica.

  • Introdução às principais patologias em estruturas de concreto
  • Critérios de seleção conforme EN-1504 Parte 9
  • Inibidores de corrosão
  • Impregnações hidrofóbicas
  • Revestimentos acrílicos
  • Controle de qualidade conforme EN-1504 Parte 10

Minicurso 2
“Reforço de estruturas de betão com materiais compósitos”

Laboratório de Tecnologia do Concreto de Itaipu – LTCI

Ph.D. Joaquim Barros (Universidade do Minho) e Ph.D. Glaucia Dalfré (UNILA)

Doutora em Engenharia de Estruturas na Universidade do Minho, em Portugal. Possui graduação em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia de Piracicaba (2004) e mestrado em Engenharia Civil (Engenharia de Estruturas) pela Universidade de São Paulo (2007). Tem experiência na área de Engenharia Civil, no âmbito de fiscalização de obras e também na elaboração de projetos de fôrmas poliméricas para concreto armado. Na pesquisa, atua na área de reabilitação de estruturas com materiais compósitos, materiais de construção, edificações e métodos numéricos. Atualmente é professora (Assistente I) da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).

Joaquim Barros is an ISISE member and Full Professor of the Structural Division of the Department of Civil Engineering, University of Minho, Portugal. He is a member of ACI Committees 440-Fiber-Reinforced Polymer Reinforcement and 544-Fiber-Reinforced Concrete, a member of fib TG 8.3-Fibre Reinforced Concrete, fib TG 9.3-FRP Reinforcement for Concrete Structures, fib TG 8.8-Structural design with flowable concrete, a member of the RILEM TC-DUC, and a Council member of the International Institute for FRP in Construction (IIFC). He is member of the Scientific Advisory Committee of the Australian “Design Guideline for RC structures retrofitted with FRP and metal plates: beams and slabs“. His research interests include structural strengthening, composite materials, fiber reinforced concrete and the development of constitutive models for the FEM analysis. He his author of more than 400 papers divided by books, chapter of books, journal papers, conferences, monographs and educational reports. He is the co-founded of FEMIX FEM-based computer program for advanced structural analysis. He is the coordinator of 15 research projects (5 are in progress). He supervised 2 Pos-Doc (concluded), 9 PhD (concluded) and 20 MSc (concluded), and he is supervising 15 PhD candidates and 10 MSc candidates. He is consultant on the areas of fiber reinforced concrete structures, structural rehabilitation and strengthening, and for the development of new materials for innovative structures by using advanced computer modeling.

  • Reforço de Estruturas com Materiais Compósitos
    1.1 – Porquê reforçar?
    1.2 – Materiais compósitos de FRP
    1.3 – Sistemas de compósitos de FRP
    1.4 – Técnicas de reforço com compósitos de FRP
    2 – Reforço à flexão
    2.1 – Eficácia do reforço à flexão com FRP por evidência experimental
    2.2 – Propostas de dimensionamento de reforço à flexão com compósitos
    3 – Reforço ao corte
    3.1 – Eficácia do reforço ao corte com FRP por evidência experimental
    3.2 – Propostas de dimensionamento de reforço ao corte com compósitos
    4 – Casos de estudo

Minicurso 3
“Sistemas de impermeabilização de estruturas em ambientes agressivos”

Auditório César Lattes

MSc. Emilio Takagi (MC-Bauchemie Brasil)

Engenheiro Civil graduado pela Universidade Mackenzie (1998), pós graduado em Longevidade de Edificações, Excelência e Anomalias pela Universidade Mackenzie (2003), aluno do curso de corrosão do IPEN – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (2005-2008), MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV – Fundação Getúlio Vargas (2012). Atuou nas empresas Recuperação, Brücken e Concremat. Há 9 anos na Sika Brasil, é atualmente responsável pela coordenação nacional dos mercados de Recuperação Estrutural e Energia Eólica.Engenheiro Civil graduado pela Universidade Mackenzie (1998), pós graduado em Longevidade de Edificações, Excelência e Anomalias pela Universidade Mackenzie (2003), aluno do curso de corrosão do IPEN – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (2005-2008), MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV – Fundação Getúlio Vargas (2012). Atuou nas empresas Recuperação, Brücken e Concremat. Há 9 anos na Sika Brasil, é atualmente responsável pela coordenação nacional dos mercados de Recuperação Estrutural e Energia Eólica.

  • 09:00 – Welcome
  • 09:15 – Avanços nos conceitos básicos dos sistemas de impermeabilização e definição dos parâmetros de desempenho de acordo com a norma de desempenho NBR 15.575:2013
  • 10:00 – Normalização dos sistemas de impermeabilização de acordo com a norma EN 1504 Parte 2
  • 11:00 – Estudos de Caso de Projetos
  • 11:45 – Encerramento

Minicurso 4
” La Corrosión, sus formas y control en estructuras de concreto armado”

Auditório César Lattes

Dra. Oladis Troconis de Rincón (Universidad del Zulia – Venezuela)

Dra. Rincon Oladis Troconis trabalha desde 1972 na Faculdade de Engenharia da Universidade de Zulia (LUZ), onde é diretora do Centro de Estudos de corrosão. Possui graduação em Engenharia Química e mestrado em Engenharia Química pela Universidade de Oklahoma, nos EUA. É doutora em Eletroquímica Fundamental e Aplicada pela Universidade dos Andes, na Venezuela e recebeu o título Doutor Honoris Causa pela Universidade de Zulia. É credenciada pelo Programa Nacional para a Promoção da investigação ao mais alto nível. Atua principalmente nas seguintes áreas de pesquisa: Corrosão e seu controle, prevenção de patologias em estruturas de concreto armado e corrosão atmosférica. Publicou amplamente em revistas internacionais de alto impacto, anais de congressos nacionais e internacionais, capítulos de livros, livros, artigos de revisão e broadcast. Foi editora-chefe da Revista Técnica de Ingeniería en LUZ e membro dos comitês científicos de revistas indexadas nos Estados Unidos, Chile, México, Reino Unido, Portugal e Venezuela. Ocupou vários cargos na NACE International no qual destaca: Director at Large, Diretor da América Latina, Diretor da Área Internacional e Presidente da Uhlig Award. Já ganhou vários prêmios importantes como FELLOW da NACE International e Membro da Academia Nacional de Engenharia e Habitat na Venezuela.

  • 1.- FUNDAMENTOS GENERALES DE CORROSIÓN DE LA ARMADURA
    2.- TIPOS DE CORROSIÓN.
    2.1. Corrosión Uniforme.
    2.2. Corrosión Localizada.
    a.- Picaduras
    b.- Espacios confinados
    c.- Por Corrientes de Interferencia
    d.- Por Tensiones
    2.3. Corrosión Galvánica
    3.- MÉTODOS DE PREVENCIÓN Y PROTECCIÓN CONTRA LA CORROSIÓN DE LA ARMADURA EN EL CONCRETO.
    3.1. Protección directa de la armadura
    a.- Protección Catódica
    b.- Recubrimientos metálicos/orgánicos
    3.2. Protección indirecta a través del Concreto
    a.- Morteros de Reparación
    b.- Recubrimientos
    c.- Extracción de Iones Cloruro
    d.- Realcalinización
    e.- Inhibidores de Corrosión

Minicurso 5
“Danos e ações corretivas em obras hidráulicas”

Auditório Florestan Fernandes I

Dr. Marcelo Giulian Marques (IPH/UFRGS)

Dr. Marcelo Giulian Marques possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1980), mestrado em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991) e doutorado em Département de Génie Civil – Universite Laval (1995). Atualmente é professor Associado I da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Hidráulica, atuando principalmente nos seguintes temas: Obras hidráulicas, barragens, dissipadores de energia (por ressalto hidráulico, vertedoures em degrau, tipo concha, etc.), Mecanismos de transposição de peixes.

  • Tipos, causas e consequências dos danos em obras hidráulicas.
  • Interação fluido estrutura
  • Esforços hidrodinamicos
  • Desgaste , erosão e cavitação provocados pelo escoamento
  • Riscos associados e Como evita-los, na fase de projeto, operação
  • Exemplos de Ações corretivas

PATROCINADORES

PATROCÍNIO DIAMANTE

Sika Brasil é uma empresa multinacional com atuação global nas áreas de produtos químicos para construção civil e indústria. Iniciou suas atividades no Brasil em janeiro de 1934. Naquele momento, a Sika tornou-se a primeira empresa do grupo a ser instalada nas Américas e a sétima em todo o mundo.

A missão da Usina Hidrelétrica de Itaipu é gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai.

Aos 44 anos, a Unisinos preza pela sua capacidade de ser inovadora. Com métodos atuais e emprego de novas tecnologias, está atenta ao mundo contemporâneo e à transformação sem, no entanto, abrir mão de seus valores originais. O quadro de colaboradores é formado por mais de 900 professores, dos quais 86% são mestres, doutores e pós-doutores, além de aproximadamente 900 funcionários. A Unisinos já diplomou cerca de 72 mil estudantes, cuja formação traduz as grandes opções estratégicas da instituição: transdisciplinaridade, educação por toda a vida e desenvolvimento regional.

MC-Bauchemie Brasil, subsidiária do grupo multinacional alemão MC-Bauchemie Müller GmbH, possui 50 anos de atuação em mais de 40 países, e é hoje um dos principais fornecedores de produtos químicos para a construção. Presente no Brasil desde 2001 dispõe de duas fábricas, localizadas estrategicamente nas regiões sudeste e nordeste.

PATROCÍNIO OURO

ArcelorMittal Brasil reúne as unidades da ArcelorMittal Aços Longos e ArcelorMittal Aços Planos. Tem presença destacada no mercado de produtos longos (laminados e trefilados) e planos (placas e laminados), produzindo aço de qualidade diferenciada para as mais diversas aplicações. É a maior empresa produtora de aço da América Latina, com capacidade instalada para 15 milhões de toneladas/ano e conta com 29 unidades industriais para produção e/ou beneficiamento de aço no Brasil, Argentina, Costa Rica e Venezuela.

Grace Construction Products oferece uma ampla gama de produtos químicos e materiais inovadores para a construção especializada, abrangendo misturas e fibras de concreto, aditivos para processamento de cimento, produtos de alvenaria de concreto,
sistemas para impermeabilização estrutural e produtos de proteção contra incêndio.

PROCEQ SA produz instrumentos de medição portáteis de alta qualidade para testes não destrutivos das propriedades e parâmetros estruturais em concreto, de dureza de metal e de rolos de papel.  A abalizada equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa cria produtos que se tornam referência nestes setores da indústria. Desde 1994, a Proceq recebeu as certificações ISO 9001 que garantem a qualidade dos processos, produtos e serviços.

Cimento Itambé iniciou suas atividades em 1976, e desde então é movida pelo objetivo de proporcionar o perfeito atendimento ao consumidor. Fornece produtos, serviços e suporte técnico de qualidade. Seus Clientes são construtoras, revendedores, concreteiras, indústrias de artefatos de cimento e de fibrocimento, da Região Sul do Brasil. Os seus cimentos estão adequados às normas técnicas e aos valores de preservação do meio ambiente.

PROGRAMAÇÃO

Confira aqui a programação do evento

O 1º Congresso Brasileiro de Patologia das Construções ocorrerá de 21 a 23 de maio de 2014, em Foz do Iguaçu – PR.

Minicurrículo dos palestrantes

Universidade de São Paulo

Professor Titular da Universidade de São Paulo, Educador, Pesquisador. Engenheiro Civil, EPUSP. Especialista em “Patología de las Construcciones”, Instituto Eduardo Torroja em Madrid, Espanha. Doutor em Engenharia, Pós Doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley, USA. Presidiu o Comitê Latino Americano de Estruturas-CLAES, participa da ABNT, ANTAC, IABSE, fib e do ACI onde é membro de Comitê Técnico Internacional. Também é representante brasileiro na rede DURAR e foi membro da Comission 5 Service Life da FIB (CEB.FIP). Atualmente é Presidente da ALCONPAT Asociación Latino Americana de Contro lde Calidad, Patología y Recuperación de la Construcción. Presidente do IBRACON de 2003 a 2007 e seu Conselheiro Permanente. Diretor da PhD Engenharia.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Engenheiro Civil (UFRGS, 1989); Mestre em Engenharia Civil/Construção (PPGEC/UFRGS, 1994) e PhD em Civil Engineering/Bridge Maintenance (Leeds University/UK, 1998). Professor Associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), atualmente é Diretor da Escola de Engenharia (2012-2016) e líder dos Grupos de Pesquisa LEME (Laboratório de Ensaios e Modelos Estruturais) e GRID (Gestão de Riscos em Desastres) e Presidente de Honra da Associación Latinoamericana de Control de Calidad, Patología y Recuperación (ALCONPAT Internacional). Foi Coordenador do Comitê de Engenharias da FAPERGS, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC)(2009-2013), Secretário da Associação Sul Americana de Engenharia Estrutural (ASAEE), Presidente e Secretário da Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT Brasil) e Diretor e Membro do Conselho do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON). É membro honorário do IBAPE-RS e membro do American Concrete Institute (ACI), além de representante da ABNT no Comitê ISO TC71 e consultor ad-hoc de diversas entidades de fomento. Tem experiência nas áreas de materiais e estruturas de engenharia civil, com ênfase nos temas: durabilidade e vida útil de estruturas, patologia das construções, concretos especiais, materiais compósitos, reforço estrutural, análise e modelagem de sistemas estruturais, ensaios não destrutivos, efeitos de altas temperaturas em estruturas, segurança contra incêndio e pânico, perícias e avaliação de sistemas construtivos. Além disso, atua na área de Prevenção de Desastres e Mapeamento de Riscos e Vulnerabilidades.

Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Bernardo Fonseca Tutikian é engenheiro civil, formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 2002, mestre e doutor em engenharia, ambos os títulos obtidos na UFRGS, em 2004 e 2007, respectivamente. Possui especialização em materiais de construção, especificamente em dosagem de concretos autoadensáveis (CAA), sendo autor do livro ‘Concreto Auto-adensável’, publicado pela PINI em 2008. Atualmente é coordenador do curso de Engeharia Civil da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) e professor de tecnologias construtivas, materiais de construção e patologia. Também coordena os cursos de especialização em Construção Civil e Patologia nas Obras Civis na Unisinos. Orienta trabalhos de conclusão de curso e mestrados. Avaliador de periódicos, como Ambiente Construído e Ibracon Revista de Materiais e Estruturas. Membro fundador da Alconpat Brasil e diretor regional do Rio Grande do Sul do Ibracon (Instituto Brasileiro do Concreto). Atual presidente da Alconpat Brasil. Presta consultoria para empresas de construção civil na área de dosagem de concretos e implantação de tecnologias não convencionais.

Universidade Federal de Goiás

Possui Graduação em Engenharia Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1985), Especialização em Patologia das Construções pelo Instituto Eduardo Torroja / Espanha (1988), Mestrado em Construção Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1989), Doutorado em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo em Sanduiche com a Aston University / UK e o Instituto Eduardo Torroja / Espanha (1994) e Pós-Doutorado na Norwegian University of Science and Tecnhology (NTNU), Noruega (2009). Desde 1995 é Professor Titular da Universidade Federal de Goiás. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Durabilidade das Estruturas de Concreto Armado, atuando principalmente nos seguintes temas: concreto, durabilidade, monitoramento por técnicas não-destrutivas (eletroquímicas e ultrassônicas), corrosão e reabilitação de estruturas de concreto.

Universidade do Minho – Portugal

Joaquim Barros is an ISISE member and Full Professor of the Structural Division of the Department of Civil Engineering, University of Minho, Portugal. He is a member of ACI Committees 440-Fiber-Reinforced Polymer Reinforcement and 544-Fiber-Reinforced Concrete, a member of fib TG 8.3-Fibre Reinforced Concrete, fib TG 9.3-FRP Reinforcement for Concrete Structures, fib TG 8.8-Structural design with flowable concrete, a member of the RILEM TC-DUC, and a Council member of the International Institute for FRP in Construction (IIFC). He is member of the Scientific Advisory Committee of the Australian “Design Guideline for RC structures retrofitted with FRP and metal plates: beams and slabs“. His research interests include structural strengthening, composite materials, fiber reinforced concrete and the development of constitutive models for the FEM analysis. He his author of more than 400 papers divided by books, chapter of books, journal papers, conferences, monographs and educational reports. He is the co-founded of FEMIX FEM-based computer program for advanced structural analysis. He is the coordinator of 15 research projects (5 are in progress). He supervised 2 Pos-Doc (concluded), 9 PhD (concluded) and 20 MSc (concluded), and he is supervising 15 PhD candidates and 10 MSc candidates. He is consultant on the areas of fiber reinforced concrete structures, structural rehabilitation and strengthening, and for the development of new materials for innovative structures by using advanced computer modeling.

MC-Bauchemie Brasil

Possui graduação em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1994). Atualmente é especialista do Instituto de Educação Tecnológica De Luca Daher e gerente técnico – MC-Bauchemie Brasil. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Engenharia Civil, atuando principalmente nos seguintes temas: poliuretano, infiltração, selamento, epóxi e injeção em concreto.

Universidad del Zulia – Venezuela

Dr. Rincon Oladis Troconis trabalha desde 1972 na Faculdade de Engenharia da Universidade de Zulia (LUZ), onde é diretora do Centro de Estudos de corrosão. Possui graduação em Engenharia Química e mestrado em Engenharia Química pela Universidade de Oklahoma, nos EUA. É doutora em Eletroquímica Fundamental e Aplicada pela Universidade dos Andes, na Venezuela e recebeu o título Doutor Honoris Causa pela Universidade de Zulia. É credenciada pelo Programa Nacional para a Promoção da investigação ao mais alto nível. Atua principalmente nas seguintes áreas de pesquisa: Corrosão e seu controle, prevenção de patologias em estruturas de concreto armado e corrosão atmosférica. Publicou amplamente em revistas internacionais de alto impacto, anais de congressos nacionais e internacionais, capítulos de livros, livros, artigos de revisão e broadcast. Foi editora-chefe da Revista Técnica de Ingeniería en LUZ e membro dos comitês científicos de revistas indexadas nos Estados Unidos, Chile, México, Reino Unido, Portugal e Venezuela. Ocupou vários cargos na NACE International no qual destaca: Director at Large, Diretor da América Latina, Diretor da Área Internacional e Presidente da Uhlig Award. Já ganhou vários prêmios importantes como FELLOW da NACE International e Membro da Academia Nacional de Engenharia e Habitat na Venezuela.

Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1980), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1990) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005). Atualmente é engenheiro civil consultor da Companhia Paranaense de Energia, presidente do Instituto Brasileiro do Concreto, coordenador da Comissão de Concreto – Comitê Brasileiro de Barragens, colaborador – International Commission on Large Dams, – Engenharia e Construção, coordenador geral e responsável técnico – Consórcio São Jerônimo, – Espaço Energia, – Revista IBRACON de Materiais (1809-5046) e professor adjunto da Universidade Federal do Paraná. Participou de mais de 30 projetos de geração de energia. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Projetos de Grandes Estruturas e Tecnologia do Concreto, atuando principalmente nos seguintes temas: concreto, barragens, ccr, laboratório de concreto e caracterização.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1982), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1988) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1995). Atualmente é Professora e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Construção Civil. Desenvolve, principalmente, os seguintes temas: tecnologia de concretos convencionais e especiais, aproveitamento de resíduos em materiais de construção, desenvolvimento de novos materiais, avaliação de desempenho de materiais e componentes da construção, patologia e recuperação de estruturas e construções, e processos construtivos. É pesquisadora nível I do CNPq. É consultora da CAPES e do CNPq. Na área administrativa, foi coordenadora do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil por duas gestões seguidas. Participou como membro da Comissão Coordenadora do PPGEC e membro do Colegiado do Departamento de Engenharia Civil em diversas gestões. Fez parte, ainda, do Conselho da Escola de Engenharia e do Fórum dos Coordenadores da UFRGS. Foi diretora da Escola de Engenharia da UFRGS na gestão 2008-2012.

Universidade de São Paulo

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade de Brasília (1984), mestrado em Engenharia Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1988) e doutorado em Engenharia de Estruturas – Cornell University (1993). Atualmente é Professor Titular da Universidade de São Paulo, Diretor Presidente e membro do Conselho do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON). Atua como revisor dos periódicos: Engineering Fracture Mechanics, ACI Materials Journal , ACI Structural Journal, Journal of Engineering Mechanics (ASCE), Revista Concreto & Construções – IBRACON, Revista Sul-Americana de Engenharia Estrutural , Revista Engenharia Civil – Universidade do Minho, Revista IBRACON de Estruturas e Materiais – RIEM . Tem experiência na área de Estruturas, com ênfase em Estruturas de Concreto, atuando principalmente nos seguintes temas: mecânica da fratura do concreto, modelagem computacional não-linear via método dos elementos finitos, análise experimental e monitoração de estruturas.

Racional Sistemas Construtivos Ltda

Engenheiro Civil pela UFMG (1983), Mestre em Engenharia de Estruturas pela UFMG (2003), Diretor da Racional Sistemas Construtivos Ltda, Consultor para área de Patologias e Recuperação de Alvenarias e Estruturas, Delegado da ABECE (2000-2002), Professor Mestrado em Construção Civil e Engenharia Ambiental da FUME-MG (2000-2004), Consultor da Arcelor Mittal para os produtos de alvenaria, Autor do “Manual Técnico de interfaces entre estrutura metálica e sistemas complementares” para a GERDAU e autor de diversos artigos técnicos relativos à patologias nas alvenarias.

QUEM SOMOS

ALCONPAT BRASIL

A Associação Brasileira de Patologia das Construções (ALCONPAT BRASIL), promotora do 1º Congresso Brasileiro de Patologia das Construções – CBPAT, foi fundada no dia 16 de setembro de 2005 em Assembléia realizada na Sala II do Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, em Porto Alegre – RS. Esta Assembléia fez parte da programação do PRÉ–CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO (PRÉ-CONPAT 2005) realizado na cidade. Os 55 profissionais presentes na Assembléia, ligados às áreas de atuação da ALCONPAT BRASIL, firmaram a Ata de Fundação, tornando-se sócios fundadores da associação.

A ALCONPAT BRASIL visa congregar objetivos culturais de interesse público, através da promoção e/ou organização de conferências e outras atividades técnico científicas, em caráter nacional e internacional, nas áreas de Controle de Qualidade, Patologia e Recuperação da Construção, incluindo seus produtos, processos e sistemas construtivos, bem como outros temas correlatos.

Para maiores informações, visite o site da ALCONPAT BRASIL acessando o site: www.alconpat.org.br ou enviando suas dúvidas e/ou sugestões para o e-mail: secretaria@alconpat.org.br.

ALCONPAT INTERNACIONAL

A Associação Latinoamericana de Controle de Qualidade, Patologia e Recuperação das Construções (ALCONPAT IINTERNACIONAL) é uma associação formada por profissionais dedicados a indústria da construção focando estas três principais áreas, promovendo a atualização profissional e a educação como ferramentas fundamentais para garantir a qualidade e a integridade dos serviços de seus profissionais.

A ALCONPAT INTERNACIONAL apoia o CONPAT, Congresso Internacional de Patologia das Construções, que ocorre a cada dois anos em nível internacional e a cada ano em nível nacional em cada um dos países membros. Durante o CONPAT, realiza-se um evento científico que cada vez mais fornece respostas para os problemas típicos da construção. Até agora, houve mais de 2.700 profissionais em 10 congressos realizados entre 1991 e 2009.

Para maiores informações, visite o site da ALCONPAT INTERNACIONAL acessando o site:
www.mda.cinvestav.mx/alconpat/internacional

TEMAS

TEMÁTICA DO 1º CBPAT

O 1° Congresso Brasileiro de Patologia das Construções abrange duas áreas centrais: patologia em edificações convencionais e patologia em grandes obras. Dentro de cada uma destas áreas, podem-se abordar os temas relacionados a estas estruturas, como os mecanismos de deterioração, as manifestações patológicas, as técnicas de intervenção e reparo, a recuperação, o restauro, estudos de casos reais, entre outros. Os tipos de edificações abrangidas são:

1. Edificações convencionais

a) Edificações residenciais, comerciais, industriais e mistas;
b) Edificações históricas e de preservação.

2. Grandes obras

a) Infraestrutura – rodovias, portos, aeroportos, hidrovias, dutovias;
b) Centrais hidrelétricas e barragens;
c) Obras de arte especiais – pontes, viadutos, estádios esportivos.